sábado, 18 de março de 2017

Bombeiros Voluntários de Carcavelos, São Domingos de Rana e de Alcabideche resgataram de uma grua da altura de 50 metros o manobrador com AVC


Foto Correio da Manha
http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/manobrador-de-grua-preso-a-40-metros-de-altura?ref=Bloco_CMAoMinuto


Via Jornal de Noticias
Os Bombeiros Voluntários de Carcavelos e São Domingos de Rana e de Alcabideche resgataram com sucesso, de uma altura de 50 metros, o manobrador de uma grua que, esta sexta-feira, à tarde, foi acometido de doença súbita no habitáculo, durante os trabalhos de construção da nova universidade de economia, em Carcavelos.
O trabalhador, de 30 anos, terá sido acometido de um princípio de AVC, quando manobrava a grua, a cerca de 50 metros de altura, mas "nunca terá perdido totalmente a consciência", segundo Pedro Carvalho, 2.º comandante da corporação de Carcavelos e São Domingos de Rana, citado pelo jornal online "Cascais24".
O resgate do manobrador, a partir do habitáculo durou cerca de uma hora e na operação participaram nove bombeiros, que contaram, ainda, com o apoio do VP37, veículo com plataforma giratória dos Bombeiros Voluntários de Alcabideche.
Depois de resgatado e de estabilizado, o manobrador foi transportado em ambulância dos Bombeiros de Carcavelos e São Domingos de Rana para a urgência do Hospital de Cascais


http://www.jn.pt/local/noticias/lisboa/cascais/interior/bombeiros-resgatam-das-alturas-manobrador-de-grua-em-carcavelos-5731972.html

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

O 106º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses

Na segunda-feira realizou-se no Quartel Eduardo Macieira, a Sessão Solene comemorativa do 106º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses.
Durante a sessão solene foi feita a atribuição de medalhas, louvores e Diplomas de reconhecimento aos bombeiros e civis que se destacaram pelo seu contributo à causa e promoções de novos elementos da corporação.

Momentos da Cerimónia Solene

Durante o uso da palavra do Presidente da Assembleia Geral Engº Costa Martins
Sandra, recebe o reconhecimento dos B.V.Lisbonenses
Juramento de novos elementos dos Lisbonenses
O Quadro de Honra dos B.V.Lisbonenses

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Os Bombeiros Lisbonenses presentes no Derby Benfica - Sporting

No momento em que se celebra o 106º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Lisbonenses, a presença e a eficaz intervenção nas ocorrências durante Derby Lisboeta que ontem aconteceu no Estádio da Luz.


Fotos SIC Notícias de 11/12/2016

sábado, 10 de dezembro de 2016

106º Aniversário da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses

12-12-1910 - 12-12-2016
Decorreu como programado  o início das celebrações do 106º Aniversário  dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses - após o hastear das Bandeiras, a romagem aos cemitérios  dos Prazeres (visita ao talhão do Regimento dos Sapadores Bombeiros) e visita ao talhão dos Bombeiros Voluntários da Cidade de Lisboa no Cemitério do Alto de São João.
JFotos do Cemitério dos Prazeres
10/12/2016

Aniversario10122016dblog.jpg
10/12/2016
10/12(2016

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Incêndio do Chiado

Foto do Museu dos B.V.Lisbonenses

Elementos para a história da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Colares

Bomba braçal Flaud  (1891)
Bomba3BVCblog.jpg
A bomba Flaud doada aos B. V. de Colares pelo Comandante Eduardo Rodrigues da Costa em 1891

Bomba braçal Metz (1915)
Bomb2BVCblog.jpg
Bomba Metz, adquirida em 1915

Abril de 1915 "Sendo necessário ir ao Porto buscar a bomba braçal encomendada à firma Augusto Soares& Irmãos, foi resolvido enviar 5 homens ao Porto os quais, ao mesmo tempo representariam a Associação na cerimónia de inauguração do monumento a Guilherme Gomes  Fernandes."
In "Cem anos fazendo o bem" de António Caruna


Outubro 1921-"Registou-se um pavoroso incêndio no Royal Hotel Belle-Vue na Praia das Maçãs, ficando o edificío praticamente destruído.
(...)
Dali a pouco, apareceram os Bombeiros de Colares com a sua bomba braçal em aflita correria. O Com. José Maria de Oliveira conseguiu que o responsável pela estação dos eléctricos do Banzão,de apelido Garcia e pai de Renato Lobo Garcia - que durante muitos anos foi funcionário da Adega Regional de Colares e um esforçado dirigente dos Bombeiros Voluntários de Almoçageme -, a transportar a bomba e os bombeiros numa vagoneta atrelada ao eléctrico.
Com autorização e até convite do sr.Garcia, o eléctrico levou não só os bombeiros e o seu material como até os populares que ali se encontravam, incluindo o nosso Fernando Serôdio."
In "Cem anos a fazer o bem" de António Caruna
Bomba7BVCblog.jpg
Bomba braçal Metz

sexta-feira, 18 de novembro de 2016