quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010

O incêndio do Chiado em 1988

A 25 de Agosto de 1988, as chamas destruíram uma parte importante do centro histórico de Lisboa. Hoje fica aqui um testemunho dessa tragédia, com  uma grande foto do Diário de Notícias, cuja legenda presta uma justa  homenagem aos "heróis anónimos" que o combateram.

 Exaustos por horas ininterruptas de tensão,na primeira linha de combate ao sinistro os bombeiros foram de facto, os herois anónimos do dia de ontem - DN de 26 de Agosto de 1988


 Um testemunho de um jornalista da Rádio Renascença encontrado aqui

"Fui o primeiro jornalista a entrar em directo do local neste noticiário, tendo até relatado a chegada dos Bombeiros Lisbonenses que, como se sabe, foram os que iniciaram o combate as chamas.
Dada a localização geográfica dos estúdios da Rua Capelo, a Rádio Renascença tornou-se o único órgão de comunicação social com capacidade técnica para entrar por walkie talkie para todo o país em directo dos vários pontos de reportagem e, acima de tudo, de relatar de forma concisa e esclarecedora a progressão das chamas, dando a morada, número de porta e andar das estruturas afectadas, de forma a tentar esclarecer quem estava fora da capital e que se preocupava com o que se passava no Chiado."
Alexandre  Ipolliti Carrelhas 

Actualização - 11-02-2010

Incêndio na Rua Nova do Almada 
 
Quatro horas após  a publicação do post como memória do incêndio do Chiado de 1988,por uma infeliz coincidência,  deflagrava na rua Nova de Almada em pleno Chiado um incêndio num prédio de 5 pisos.

O incêndio neste momento de causas desconhecidas começou numa residência do último andar e pela rapidez da intervenção dos Sapadores Bombeiros não alastrou ao resto do edifício, nem aos edifícios vizinhos. Há a lamentar a morte de uma moradora.

Sem comentários:

Enviar um comentário